Datafolha mostra que Doria tem elevada reprovação

Ajustar Comente Impressão

De acordo com o Datafolha, apesar de liderar a corrida pelo governo do estado, a rejeição do ex-prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disparou na capital.

No segundo cenário, Skaf, que ainda não confirmou sua pré-candidatura ao governo do estado, não é apresentado aos eleitores.

No segundo bloco, estão o atual governador, Márcio França (PSB), que cresceu, mas continua desconhecido da maior parte do eleitorado, e o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho (PT).

A seis meses da disputa, a pesquisa espontânea (quando não é apresentada uma cartela com os candidatos), mostra que 62% dos eleitores dizem não saber em quem votar. Rogério Chequer fica com 3% das intenções de voto, seguido por Lisete Arelaro e Alexandre Zeitune, com 2% cada.

Os dados foram coletados em 1.954 entrevistas feitas em todo o estado entre os dias 11 e 13 de abril, com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral com o número SP 04706/2018.

Sem o presidente da Fiesp no páreo, a vantagem de João Doria (PSDB) é ainda maior. Outros 26% declaram voto em branco ou nulo.

O cenário ainda é muito indefinido. Outros 35% decidem votar em branco ou nulo, e o restante se divide entre os demais candidatos.

Os 2 candidatos que lideram o pleito são também os mais rejeitados pela população. Em seguida, o ex-prefeito de São Paulo João Doria aparece com 33%. Skaf é rejeitado por 34%. Quase metade (49%) dos moradores da capital não votaria no ex-prefeito. No interior, esse índice é menor e atinge 25%.

A saída da prefeitura com menos de metade do mandato cumprido foi o principal fator a pesar na rejeição de Doria.

Dois terços dos paulistanos consideram que ele agiu mal ao deixar a prefeitura para disputar outro cargo.

O atual governador paulista Marcio França é o quarto colocado da lista, com 22%.

Comentários