Flu x Scarpa: audiência na Justiça nesta segunda pode resolver impasse

Ajustar Comente Impressão

Segundo o comentarista Fabio Sormani, que trouxe em primeira mão a notícia, o Ministério Público do Trabalho liberou o parecer de forma imediata para que Scarpa voltasse ao Palmeiras antes do prazo de dez dias dado pela juíza. Agora é sentença e recurso para quem perder.

No dia 12 de janeiro, a juíza Dalva Macedo negou o pedido de liberação antecipada enquanto o processo estivesse em andamento e marcou uma audiência para ouvir ambas as partes.

É quase impensável que Gustavo Scarpa volte a vestir a camisa do Fluminense, mesmo com uma vitória tricolor no processo.

Isto fez com que o vínculo de cinco anos com o Palmeiras fosse suspenso, e o contrato com o Fluminense novamente registrado na CBF.

Já o advogado do Fluminense, Rui Meier, concedeu entrevista ao Globoesporte.com e ao ser questionado se o caso poderia ter um desfecho positivo para o Flu, ele afirmou: "tudo depende das partes se conciliarem". O vínculo, hoje, é com o Flu, mas o jogador optou por não se reapresentar, uma faculdade legal dele. Com isso o atleta buscou junto à justiça no dia 22 de dezembro, seu desligamento do Tricolor Carioca, sob a alegação de falta de pagamento de quatro meses de diretos de imagens e seis meses de FGTS. Um dia depois, porém, o atleta entrou com um mandado de segurança em segunda instância e conseguiu a liberação.

Ele foi anunciado pelo Palmeiras em 15 de janeiro e atuou disputou oito partidas pelo novo clube, marcando dois gols. Enquanto seu futuro não é definido, ele mantém a forma física em uma academia em Hortolândia, interior de São Paulo.

Apesar de a audiência de reconciliação de Gustavo Scarpa e Fluminense ter terminado sem acordo, na manhã desta segunda-feira (16 de abril), o jogo virou no início da tarde.

Comentários