ÚLTIMA HORA: Ministério Público faz buscas na sede da RTP

Ajustar Comente Impressão

A sede da RTP está a ser alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária (PJ), notícia a Lusa, com fontes oficiais da empresa.

A SIC tentou contactar Nuno Santos, o então diretor do canal público, mas, até ao momento, não obteve resposta. O Jornal de Notícias diz que em causa estarão crimes de falsificação de documentos.

Em 2016, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social abriu um processo de contraordenação contra a RTP por omissão da identificação do patrocínio da Águas de Santarém em duas edições do programa, onde Francisco Moita Flores participou como comentador remunerado.

Na altura, Moita Flores era, por inerência, membro do conselho de administração da Águas de Santarém.

No programa Justiça Cega participavam também o advogado Marinho e Pinto e Juiz Desembargador Rui Rangel.

Comentários