Cuba olha para o futuro com cautela sobre sucessor de Raúl Castro

Ajustar Comente Impressão

Raul Castro, de 86 anos, deixará assim de ser Presidente de Cuba, em cumprimento da limitação de mandatos a um máximo de 10 anos decretada por ele mesmo.

A mídia estatal cubana informou que o governo promoveu o início de uma reunião da Assembléia Nacional na qual o presidente Raúl Castro pretende renunciar e entregar o cargo a um jovem sucessor.

O vice-presidente e engenheiro Miguel Díaz-Canel, 57 e nascido depois da Revolução Cubana, é o mais cotado para substituí-lo.

Raul Castro, de 87 anos, planeja continuar como chefe do Partido Comunista de Cuba, uma posição que o deixa com ampla autoridade, incluindo a supervisão de seu substituto.

O próximo presidente deveria "aumentar a velocidade das mudanças em Cuba e ao mesmo tempo preservar as coisas boas", opinou o blogueiro Harold Cardenas, de 32 anos, acrescentando que a resistência às reformas econômicas impulsionadas por Raúl vem travando o país.

A previsão é que a votação do Conselho de Estado ocorra na próxima quinta-feira, 19, data escolhida propositalmente por marcar o 57º aniversário da vitória cubana na invasão à Baía dos Porcos, episódio no qual militantes contra o regime castrista treinados pela CIA tentaram invadir a ilha, em 1961, através da Baía dos Porcos para derrubar Fidel Castro do poder, mas foram derrotados pelas forças locais. "Minha impressão é que Castro facilitará a implantação do protagonismo de Díaz-Canel mantendo à distância o setor mais contrarreformista", entende o historiador Rafael Rojas, "e também é provável que Díaz-Canel se mostre inicialmente conservador, pois, em boa medida, deve sua designação à imagem continuísta e intransigente que transmitiu nos últimos anos".

Sabe-se pouco de sua vida pessoal - casado pela segunda vez, com dois filhos da primeira união -, é discreto, usava cabelos longos antes de ocupar cargos importantes e é amante dos Beatles.

O político nasceu na província central de Villa Clara e completará 58 anos no dia 20 de abril.

Juntos, os irmãos governaram a ilha por quase 60 anos.

O passo seguinte da sessão será nomear os membros que integrarão a direção do Parlamento: presidente, vice-presidente e secretário. Seguirá como primeiro secretário do Partido Comunista Cubano, que é a força política de vanguarda, dirigente do país.

Comentários