António Costa: "Selvajaria não pode ficar impune"

Ajustar Comente Impressão

"As forças de segurança estão a avaliar a situação e espero que ocorra tudo com normalidade", afirmou o primeiro-ministro, à margem da sua visita a Sófia, Bulgária, para participar na da Cimeira União Europeia (UE)-Balcãs Ocidentais.

O primeiro-ministro, António Costa, lamentou os atos de violência registados na Academia de Alcochete ocorridos na passada terça-feira, revelando que pondera avançar com a criação de uma autoridade que combata episódios de violência no mundo do desporto.

"Temos de assegurar que há segurança para a grande festa", acrescentou.

Ao mesmo tempo, o chefe do Governo lembrou os contactos que tem mantido com vários responsáveis governamentais, com o Presidente da República e a Federação Portuguesa de Futebol, dizendo ainda que "estão em curso diversas ações" relacionadas não só com o caso de Alcochete, mas também com a investigação de suspeitas sobre alegados casos de corrupção quer no andebol, quer no futebol.

"O futebol é algo suficientemente importante para todos adotarmos as medidas necessárias para o proteger de quem o quer destruir", sublinhou.

António Costa disse ainda que "é necessário reforçar as medidas e criar uma entidade nacional contra a violência do desporto".

O primeiro-ministro referiu também que é necessário mexer no quadro legislativo "para que situações destas não se voltem a repetir".

Comentários