Eduardo Costa é investigado por fraude em negociação milionária

Ajustar Comente Impressão

De acordo com informações do SBT Brasil, o motivo se deve a uma negociação imobiliária em que ele praticou estelionato.

Conforme documento obtido pelo programa, em 2015, o músico adquiriu uma mansão na região da Pampulha, em Belo Horizonte (MG), no valor de R$ 9 milhões, sendo que ele pagou R$ 2 milhões em dinheiro e o restante foi pago com uma lancha, uma Ferrari e um outro imóvel, situado na cidade de Capitólio, no sul de Minas, às margens do lago de Furnas.

O problema está neste outro imóvel que entrou na "negociação".

O cantor Eduardo Costa é alvo de um inquérito aberto recentemente pela polícia de Minas Gerais, após receber a denúncia de que ele seria responsável por ter cometido uma fraude milionária.

Segundo documentos obtidos pelo jornal, o imóvel, avaliado em R$ 6 milhões, vem sendo questionado pelo Ministério Público Federal (MPF) desde 2013, já que parte dele teria sido construído em uma área de preservação permanente.

Ainda segundo o SBT Brasil, a assessoria do cantor afirma que as acusações são falsas.

Segundo o boletim de ocorrência, o cantor teria escondido as informações dos novos donos da mansão, que por sua vez processaram o cantor e pediram anulação de contrato na Justiça, além de R$ 10 mil por danos morais. No entanto, ele deverá ser notificado em breve.

Comentários