Sporting: Juve Leo lamenta agressões e rejeita responsabilidades

Ajustar Comente Impressão

A Juventude Leonina emitiu um comunicado em que lamentou os acontecimentos de terça-feira na Academia de Alcochete, que envolveram agressões a jogadores da equipa principal de futebol do Sporting e a elementos da equipa técnica, e rejeitou responsabilidades neste caso.

"A Juventude Leonina lamenta profundamente o ocorrido e não se pode rever nos atos praticados contra o Sporting Clube de Portugal", escreve a organização, recordando que é a claque mais antiga de Portugal e tem mais de 7.000 sócios.

"A Juventude Leonina estará presente em grande força no Jamor para ajudar a conquistar a 17.ª Taça de Portugal". Os detidos são elementos da Juve Leo, a claque leonina. E adianta que Fernando Mendes, ex-líder da Juve Leo, terá sido um das pessoas identificadas como suspeito das agressões aos jogadores e treinadores do Sporting.

Detidos em Alcochete são elementos da Juve Leo
Juve Leo lamenta agressões e rejeita responsabilidades

Durante a tarde de hoje, cerca de 50 indivíduos de cara tapada, invadiram a Academia e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, assim como o treinador Jorge Jesus.

Entretanto, o treino da equipa do Sporting previsto para esta quarta-feira foi cancelado, noticiam o Correio da Manhã e Jornal de Notícias. A Procuradoria-Geral da República já está a investigar.

Comentários