Turismo acelerou em março e dormidas subiram 10,3%

Ajustar Comente Impressão

Face a igual período de 2016, ano em que a Páscoa também se celebrou em Março, os números demonstram "dinamismo e crescimento sustentado, com os proveitos a crescerem 28% e os hóspedes 12,4%".

Em março, o volume de hóspedes nos hotéis nacionais cresceu 11,6% para 1,5 milhões e o total de dormidas aumentou 10,3% atingindo 4 milhões, segundo os resultados da atividade turística em março divulgados esta terça-feira pelo Instituto nacional de Estatística (INE).

Em termos de mercados externos, a subida foi de 8,2% (5,5% em fevereiro) para 2,9 milhões de dormidas.

Os crescimentos em março comparam com o mês homólogo do ano passado e, como nota o INE, refletem o facto de a Páscoa ter decorrido em março, enquanto em 2017 foi em abril. Assim, no acumulado de Janeiro a Março, o mercado espanhol foi também o que mais cresceu, com uma variação homóloga positiva de 30%.

Principal mercado para Portugal no que se refere a dormidas, o mercado britânico, que representa 18% das dormidas de não residentes voltou a registar quebras, mantendo o que vem sendo a tendência dos últimos meses.

Os dados revelados pela Secretaria de Estado indicam que "o mercado interno cresceu 16,3% e, olhando para o mercado externo, Espanha destaca-se com um crescimento de 75,1% no mês de Março, sendo o mercado espanhol o que mais está a crescer em dormidas este ano". Além do Reino Unido e dos Países Baixos registou-se ainda uma ligeira quebra nas dormidas de polacos e belgas, mas apenas no mês de Março. Ao todo, Portugal já recebeu 3,69 milhões de turistas, o que correspondeu a 9,47 milhões de dormidas. "Segue-se a Suécia com crescimento de 22,8%, EUA, com +22,3%, e Brasil, com +16,3%". Nos primeiros três meses do ano, este mercado apresentou uma diminuição de 11,7%, dando continuidade às reduções verificadas desde o segundo trimestre de 2017.

Em março, os proveitos totais atingiram os 220,5 milhões de euros (mais 17,5% que no mesmo período de 2017) e os de aposento situaram-se nos 157,2 milhões (mais 21,1%).

A actividade continua a crescer ao longo de todo o território, com particular "destaque para o Alentejo, que cresceu 29,9%, mas também para o Norte, que expandiu 18,9%, e Centro, com +17,4%".

A estada média de 2,64 noites reduziu-se 1,1% devido aos não residentes (-3,2%), já que a estada média dos residentes aumentou 4,7%.

Nos aumentos de proveitos, em março, destacaram-se as regiões Norte, Alentejo e Centro.

"Tanto a taxa de ocupação como o RevPar [receita por quarto disponível] (+16,8%) registam crescimentos igualmente expressivos".

Por tipologia, o maior aumento do RevPar foi nas pousadas (+32,1%).

Comentários